Paraíso (quase) secreto | Capítulo 1

As delícias de morar em uma simpática casinha de vila

Uma casa e todas as memórias que ela guarda não podem ser resumidas de uma vez só, então por aqui fazemos diferente. Ao invés de concentrar todos os detalhes e fotos em uma única matéria, criamos pequenos capítulos para que você possa curtir essa visita durante vários dias. É só acompanhar a ordem pelo título dos posts e apreciar o passeio sem se preocupar com o relógio.

Encontrar um lugar tranquilo e silencioso para morar em meio à correria do Itaim pode parecer uma missão impossível, porém a designer de acessórios Dolores Iguacel conseguiu. Escondida atrás dos portões de uma discreta vila, sua casa com portas pintadas de azul parece saída de uma cidadezinha do interior. Ali a luz entra devagar por entre as folhas das plantas que cobrem a fachada, espalhando-se pela sala quase sem divisórias até chegar ao jardim. A poucos quarteirões do ateliê que divide com uma amiga, Dolores conquistou o que muita gente almeja: conforto e qualidade de vida.

Nascida em Buenos Aires, ela se mudou para cá há sete anos por conta do trabalho de seu marido, mas confessa que adora a atmosfera alegre e o clima tropical do Brasil, então já se sente em casa. A designer logo se identificou com São Paulo porque ama cidades grandes e cheias de possibilidades – além das atrações culturais e dos excelentes restaurantes, outra vantagem é estar perto de praias incríveis. Com um marido apaixonado por surfe e outros esportes ao ar livre, ela viaja constantemente para o litoral.

decoracao-historiasdecasa-vila-itaim-01-porta-azul

decoracao-historiasdecasa-vila-itaim-02

decoracao-historiasdecasa-vila-itaim-03

decoracao-historiasdecasa-vila-itaim-04

decoracao-historiasdecasa-vila-itaim-05

decoracao-historiasdecasa-vila-itaim-06

Desde que chegou da Argentina o casal já viveu em outros dois endereços, porém eram apartamentos pequenos e um tanto claustrofóbicos. Foi justamente o desejo de ter mais liberdade que os levou a procurar um imóvel maior e com uma área externa descoberta. Dolores conta que precisava de plantas por perto e não queria sentir-se presa ao cimento durante os finais de semana, então a casinha de vila foi um achado que veio em boa hora. Além de ter o tamanho ideal, ela ainda estava em ótimas condições, o que dispensou uma reforma elaborada. As mudanças foram sutis e econômicas: alguns armários novos, pintura em uma parede ou outra, uma divisória para esconder a lavanderia e só.

Sem saber exatamente quanto tempo ficaria no Brasil, o casal acabou deixando uma parte de suas peças queridas no apê de Buenos Aires, inclusive itens herdados da família. Para compensar a distância desses móveis repletos de memórias, a designer decidiu decorar a nova morada sem pressa, buscando objetos em viagens, feiras e lojas diferentes. Encarando o processo todo quase como uma terapia, ela gosta de encontrar coisas que tenham histórias para contar e de misturar o rústico com o moderno – a composição do home office improvisado, por exemplo, é uma de suas preferidas, com mesa de jantar de madeira envelhecida e cadeiras de design assinado.

decoracao-historiasdecasa-vila-itaim-07

decoracao-historiasdecasa-vila-itaim-08

decoracao-historiasdecasa-vila-itaim-10

decoracao-historiasdecasa-vila-itaim-11

decoracao-historiasdecasa-vila-itaim-12

decoracao-historiasdecasa-vila-itaim-13

Mas a afinidade de Dolores com a decoração não é de hoje. Ela sempre teve interesse por esses assuntos artísticos e estéticos, tanto que é proprietária de uma marca de acessórios de moda há 13 anos. Incentivada pela irmã, que em uma viagem à Tailândia descobriu peças lindas de décor, decidiu se aventurar também nessa área. As duas uniram forças e criaram a Pink Elephant em Buenos Aires, uma loja de artigos para a casa garimpados pelo mundo inteiro. O mesmo olhar curioso que faz a curadoria da loja também definiu os espaços da morada paulistana – o imóvel é alugado, porém isso não impediu que ela criasse um lar aconchegante e com personalidade.

A iluminação natural, os revestimentos rústicos e os ambientes integrados já seriam o bastante para ter uma rotina gostosa, mas os cômodos só ficam completos com os detalhes escolhidos um a um pelo casal. Dolores não esconde seu gosto por cores fortes e estampas, aliás, isso fica nítido para todo mundo que entra na casa. Ela brinca que até tenta ser neutra às vezes, no entanto dificilmente consegue resistir a uma tonalidade alegre. Em sua opinião, a vida meio que foi ditando que tons usar e que caminho a decoração seguiria. Tudo fluiu naturalmente, sem neuras ou regras…

decoracao-historiasdecasa-vila-itaim-14

decoracao-historiasdecasa-vila-itaim-15

decoracao-historiasdecasa-vila-itaim-16

decoracao-historiasdecasa-vila-itaim-17

Se precisasse definir seu lar em poucas palavras, Dolores diria que ele é de verdade. Um lugar relaxado e feito para ser usado – nele você pode sentar onde quiser e realmente interagir com as coisas, porque nada foi feito apenas para olhar e achar bonito. É uma casa simples, mas com alma… Está curtindo o passeio? Ainda essa semana vamos publicar mais fotos e histórias. Acompanhe!

Continua-final

Fotos por Rafaela Paoli

Deixe seu comentário 4 Comentários

  1. Adorei! Vou acompanhar os posts sempre! Adoro coisas com história! Bjos

    Responder
  2. Ameii sua casa Dolores! Adoro misturar o moderno com o rústico. To ansiosa pra ver o próximo capítulo.

    Responder
  3. Linda casa amo o blog

    Responder

Adoramos seus comentários! ❤️ Conte pra gente o que achou:

Categoria

Histórias

Tags