Caixinha de surpresas | Capítulo 2

Piso colorido e marcenaria desenhada sob medida definem esse apartamento

No apartamento da produtora gastronômica Veridiana Mott, a reforma simples que aconteceria apenas na cozinha acabou se estendendo por quase todos os cômodos, o que transformou completamente a atmosfera do lugar e até mesmo sua rotina. No Capítulo 1 falamos sobre as mudanças na área social, então se você perdeu essa parte da história clique AQUI para ler a matéria desde o começo.

Talvez a proposta mais surpreendente de todo o apê seja a nova sala de TV, criada a partir de um dos três dormitórios existentes. Por sugestão dos arquitetos do Estúdio Risco a moradora concordou em remover as paredes que delimitavam o espaço e substituí-las com painéis de madeira que cobrem tudo, inclusive o teto. Sem portas e elevado do piso em alguns centímetros, o ambiente virou uma espécie de caixa forrada com tatames, o que garante conforto nos momentos de descanso e leitura. A luminária de papel e o corredor lateral com plantas arrematam a decoração de estilo oriental e deixam esse refúgio ainda mais aconchegante.

O engraçado é que a televisão nunca veio – de repente a produtora percebeu que não sentia a menor falta do aparelho, por isso aproveitou os nichos da estante para acomodar balangandãs trazidos de viagens e alguns de seus muitos livros de culinária. Aliás, Veridiana tem uma coleção tão grande de títulos que a marcenaria precisou ser projetada de um jeito totalmente inusitado, de certa forma inspirado no sistema dos arquivos deslizantes usados em bibliotecas e escritórios. Como se fossem “gavetas” instaladas na vertical, as prateleiras correm por trilhos camuflados no piso, ocupando trechos do corredor apenas quando necessário. Além de visualmente interessante, essa estratégia evita que os livros acumulem pó.

decoracao-historiasdecasa-apartamentominimalista_19

decoracao-historiasdecasa-apartamentominimalista_20

decoracao-historiasdecasa-apartamentominimalista_21

decoracao-historiasdecasa-apartamentominimalista_22

decoracao-historiasdecasa-apartamentominimalista_23

decoracao-historiasdecasa-apartamentominimalista_25

decoracao-historiasdecasa-apartamentominimalista_24

No quarto da moradora, amplo e bem iluminado, a estrela é a cama patente original. O modelo, criado no início do século 20, se tornou um ícone na história do mobiliário brasileiro e sempre foi um objeto cobiçado por Veridiana – a busca pela cama deu trabalho, porém no final das contas esse é um dos móveis mais queridos da casa. Outra alteração importante no espaço foi a reforma do banheiro, adaptado para que ganhasse iluminação natural e para que perdesse de vez os resquícios de mofo. Como o ambiente era grande demais no layout antigo, os arquitetos “roubaram” um pedacinho dele para aumentar o closet e, já que o quebra-quebra incluiria os revestimentos, também decidiram replicar ali o piso vermelho da cozinha. Tudo para que o banheiro tivesse funcionalidade e graça.

decoracao-historiasdecasa-apartamentominimalista_25

decoracao-historiasdecasa-apartamentominimalista_26

decoracao-historiasdecasa-apartamentominimalista_27

decoracao-historiasdecasa-apartamentominimalista_28

decoracao-historiasdecasa-apartamentominimalista_29

decoracao-historiasdecasa-apartamentominimalista_30

Atualmente o endereço tem um segundo morador, um jovem francês que veio passar dois meses no Brasil. Apesar da baguncinha inevitável, Veridiana diz que é ótimo ter um hóspede tão bem-humorado quanto ele – isso deixa a rotina mais leve e divertida. Além disso, para alguém que precisou ficar longe de casa durante um ano até a conclusão da obra, cada momento desfrutado no apartamento tem um gostinho especial, seja ao lado dos amigos ou simplesmente na companhia dos tão queridos livros.

fim-final

Fotos por Alessandro Guimarães

Deixe seu comentário 4 Comentários

  1. Belíssimo,elegante e cheio de frescor.Gostaria de saber onde encontrar esses lustres verdes maravilhosos.Obrigada.

    Responder
    • Oi Adriane, tudo bom?
      Todos os lustres do apê são de opalina e formam uma coleção muito especial para a moradora. Você pode encontrar peças assim em antiquários e brechós de móveis, é só procurar por esse termo ‘opalina’.
      Beijos 🙂

      Responder
  2. É bonito, porém me sentiria na casa da minha vó hahahahaha
    Gosto é algo muito relativo mesmo. Ótimo post 🙂

    Responder

Adoramos seus comentários! ❤️ Conte pra gente o que achou:

Categoria

Histórias

Tags