De cara nova | Capítulo 1

Um apartamento dos anos 50 totalmente reformado pelos moradores

Uma casa e todas as memórias que ela guarda não podem ser resumidas de uma vez só, então por aqui fazemos diferente. Ao invés de concentrar todos os detalhes e fotos em uma única matéria, criamos pequenos capítulos para que você possa curtir essa visita durante vários dias. É só acompanhar a ordem pelo título dos posts e apreciar o passeio sem se preocupar com o relógio.

Se encarar uma reforma com a ajuda de um arquiteto já é algo complexo, que dirá, então, fazer um projeto do zero sem ter nenhuma experiência no assunto. Contrariando todas as probabilidades, o designer gráfico Renan Costa Lima enfrentou esse desafio e se saiu incrivelmente bem. Acostumado a trabalhar com diferentes materiais e a estar cercado de referências bacanas, o morador imprimiu seu estilo na decoração, repleta de ideias que fogem do óbvio. Após quatro meses de obra e algumas noites sem dormir, ele conseguiu deixar o apartamento do jeitinho que queria, mas antes de falarmos sobre o final feliz, temos que voltar ao começo de tudo…

Renan nasceu em Fortaleza, assim como a bailarina Clarice Lima, sua esposa. Apesar de terem frequentado os mesmos lugares enquanto moravam na cidade, o casal só foi se conhecer anos mais tarde durante as férias – nesse período ela vivia em Amsterdã e ele já estava em São Paulo. O namoro, com temporadas à distância, culminou no casamento dos dois em janeiro de 2008. Na época pagar aluguel parecia ser uma solução mais realista do que investir na casa própria, então foi o que eles fizeram pelos quatro anos seguintes.

Tudo corria bem. Clarice ficou grávida, Renan montou um escritório no mesmo prédio em que moravam, eles tinham grandes amigos no condomínio… Isso até que o síndico começou a implicar com o casal frequentemente. Frustrados com a situação, eles se viram obrigados a procurar um novo endereço. A sorte foi que não demorou muito para que encontrassem o apê ideal – quer dizer, a amplitude, a luz natural e o preço eram ideais, porém a localização e o estado original do imóvel, nem tanto. Construído em 1956 em uma movimentada avenida entre a Santa Cecília e o Arouche, o edifício tem vista para um dos pontos mais polêmicos do urbanismo da cidade: o Elevado Presidente Costa e Silva, famoso “Minhocão”.

decoracao-apartamento-minhocao-historiasdecasa-02

decoracao-apartamento-minhocao-historiasdecasa-03

decoracao-apartamento-minhocao-historiasdecasa-04

decoracao-apartamento-minhocao-historiasdecasa-05

Ao pensarem no barulho constante e na poluição geradas pelo “vizinho”, Renan e Clarice quase desistiram de morar ali, mas os espaços com medidas generosas e pé-direito alto já haviam os conquistado. Além disso, enquanto pesquisava mais sobre o prédio o designer acabou descobrindo que sua arquitetura é obra do francês Jacques Pilon, que teve uma importante atuação no Brasil entre as décadas de 30 e 60. Apaixonados pela história do lugar e com a sensação de que seriam muito felizes nesse apartamento, os dois fecharam negócio. A única condição, com a qual ambos concordaram, era que as janelas convencionais seriam substituídas por modelos antirruído, ou seja, a reforma já começaria com um grande investimento.

Inspirado pela herança modernista da própria arquitetura, Renan procurou usar revestimentos que exaltassem esse passado. Os papéis de parede e o clima glamouroso instaurado pelos antigos proprietários nos anos 80 ficaram para trás – a única coisa que restou foi o painel de madeira da porta de entrada. Com a remoção do carpete e do forro de gesso, detalhes estruturais do imóvel vieram à tona, como a laje de concreto aparente e o piso de tacos, devidamente restaurado. Na escada, que teve o guarda-corpo original pintado de amarelo, o assoalho foi ebanizado para que os acabamentos ficassem mais uniformes.

Um dos elementos mais interessantes do projeto do morador é a parede do living, totalmente coberta por ladrilhos hidráulicos pretos. A princípio eles seriam instalados em outro trecho do cômodo, porém um amigo arquiteto convenceu Renan de que a alternativa inicial não daria muito certo. Seguido o conselho, o resultado ficou ainda mais incrível do que o esperado. Foi assim, pegando uma dica aqui e outra ali com profissionais do ramo e velhos conhecidos que Renan conseguiu driblar os dramas da obra, como a posição perfeita para os ralos ou a altura certa das tomadas.

decoracao-apartamento-minhocao-cores-historiasdecasa-01

decoracao-apartamento-minhocao-historiasdecasa-07

decoracao-apartamento-minhocao-historiasdecasa-06

decoracao-apartamento-minhocao-historiasdecasa-08

decoracao-apartamento-minhocao-historiasdecasa-09

decoracao-apartamento-minhocao-historiasdecasa-10

decoracao-apartamento-minhocao-historiasdecasa-11

decoracao-apartamento-minhocao-historiasdecasa-12

Logo após a mudança, que aconteceu no finzinho de 2012, Renan e Clarice ainda usavam os mesmos móveis do apê alugado, mas com o tempo os ambientes foram ganhando novas formas e traços, como as linhas sinuosas das poltronas Paulistano, criadas por Paulo Mendes da Rocha. As luminárias, quase todas compradas em lojas online do exterior, são um capítulo à parte: o pendente articulado sobre a mesa de jantar, desenhado por Serge Mouille, era um sonho de consumo do designer. Para realizá-lo, o morador precisou arrematar a peça em um site europeu, mandar entregar para amigos nos EUA e só depois trazer para São Paulo.

Parte do mobiliário é mais do apartamento do que do casal em si. É que os antigos proprietários foram gentis o bastante para deixar alguns itens para trás, como discos raros, a vitrola, um buffet de madeira maciça, abajures, dois criados-mudos… Outro objeto com história é o tapete que fica pendurado em um canto da sala – ele pertenceu à avó de Clarice e é uma memória muito importante para a bailarina. Do avô de Renan, Heitor Costa Lima, eles herdaram dois quadros pintados a óleo que se mesclam às obras de arte contemporâneas na parede feita de galeria.

decoracao-apartamento-minhocao-historiasdecasa-13

decoracao-apartamento-minhocao-historiasdecasa-14

decoracao-apartamento-minhocao-historiasdecasa-15

decoracao-apartamento-minhocao-historiasdecasa-16

decoracao-apartamento-minhocao-historiasdecasa-17

decoracao-apartamento-minhocao-historiasdecasa-18

Nesse apê, é na sala que tudo acontece. Anfitriões de mão cheia, Renan e Clarice adoram encher o espaço de gente, fazendo grandes festas e jantares, ou de brinquedos, quando a baguncinha fica concentrada entre eles e o filho Noel, de apenas 4 anos. No fim das contas a reforma deu tão certo que o morador até já foi convidado para tocar o projeto de amigos. Se ele topou se arriscar em uma nova profissão? Hum, ainda não. Mas quem sabe um dia…

Está gostando da história? Pois ela ainda não terminou. Clique no “Continua…” abaixo para conferir o Capítulo 2, com cozinha, banheiro e quartos.

Continua-final

Fotos por Luiza Florenzano

Deixe seu comentário 10 Comentários

  1. Da onde é essa mesa? Adorei a mesa, quero uma assim.

    Responder
  2. ta incrivel esse ape!

    Responder
  3. Tô apaixonada!!!

    Responder
  4. Babando por essa parede! Linda!

    Responder
  5. Parabéns pela aquisiçao e pelo Bom gosto. A casa de vcs está um arraso e cheia de historia e personalidade!

    Responder
  6. Onde eu encontro este vaso de peixe, por favor??? Apaixonei! Não achei essa loja O Grande Bazer…

    Responder

Adoramos seus comentários! ❤️ Conte pra gente o que achou:

Categoria

Histórias

Tags