RED Studios

Uma casa de concreto que respira arte assinada por Ruy Ohtake

A decoração faz parte do nosso dia a dia, por isso conseguimos enxergar ideias interessantes em quase todo lugar, inclusive em ambientes de trabalho. Depois de perceber que esses espaços também tinham suas histórias pra contar, decidimos lançar aqui no blog uma seção chamada POR AÍ. Além de mostrar onde pessoas talentosas produzem suas criações, vamos falar sobre a carreira de cada uma delas… Vem!

Mudar de endereço, de profissão e de estilo de vida é uma ideia que pode assustar a maioria das pessoas, mas para Camilla D’Anunziata toda essa transformação veio a calhar. Carioca, ela deixou para trás as famosas calçadas do Rio de Janeiro e os 15 anos de carreira no mercado de moda para desbravar o movimentado cenário artístico da capital paulista. “Quando me vi sem rumo, percebi que para trazer o novo teria que me livrar de praticamente tudo o que estava vivendo.”, revela. Com frio na barriga e a bagagem nas mãos, ela desembarcou em São Paulo em 2011.

De lá pra cá Camilla experimentou morar em diferentes bairros da cidade até entender que região combinaria mais com ela. Depois de muita procura, foi se encontrar na Vila Madalena – mais precisamente em uma casa de concreto construída nos anos 70 e que leva a assinatura de ninguém menos que Ruy Ohtake. A descoberta do imóvel, amplo, criativo e simplesmente perfeito para seus planos, aconteceu por acaso, como se sua vontade de trabalhar com arte a tivesse encaminhado inconscientemente a um lugar que respira (e inspira) o tema.

A base estava pronta para o surgimento do RED Studios, agora só faltava começar.

decoracao-arquitetura-ohtake-historiasdecasa-02

decoracao-arquitetura-ohtake-historiasdecasa-03

decoracao-arquitetura-ohtake-historiasdecasa-04

decoracao-arquitetura-ohtake-historiasdecasa-05

decoracao-arquitetura-ohtake-historiasdecasa-06

decoracao-arquitetura-ohtake-historiasdecasa-22

decoracao-arquitetura-ohtake-historiasdecasa-07

decoracao-arquitetura-ohtake-historiasdecasa-09

decoracao-arquitetura-ohtake-historiasdecasa-10

decoracao-arquitetura-ohtake-historiasdecasa-11

decoracao-arquitetura-ohtake-historiasdecasa-24

decoracao-arquitetura-ohtake-historiasdecasa-12

Multidisciplinar, o RED Studios é uma exteriorização de tudo o que Camilla já vivenciou – tanto pessoal quanto profissionalmente. Por isso não é à toa que ela costuma dizer que esse projeto nasceu em 11 de outubro de 1976, seu próprio aniversário. Em teoria o endereço funciona como residência artística, espaço para eventos e cenário de performances de arte, porém na prática o lugar promove o encontro entre criadores e pensadores de áreas que variam bastante entre si, da meditação ao design de mobiliário, passando pela música e pelo universo audiovisual. Construído a muitas mãos, o RED é, acima de tudo, um agregador de pessoas e ideias.

“Ao compartilhar minha casa com pessoas de diversos lugares do mundo, aprendo e ensino todos os dias”.

Livre das paredes em excesso, com formas orgânicas e uma aura poética, a arquitetura de Ruy Ohtake favorece essa interação constante e dá novo fôlego ao olhar dos artistas que se hospedam na casa. A escada de concreto, por exemplo, vai além da funcionalidade e vira uma escultura gigante no eixo da construção: “A enxergo como um túnel de energia vivo. Nada fica parado ali.”, resume a moradora. Por entender que o ambiente pode impactar diretamente os processos criativos de seus hóspedes, ela fez questão de que os quartos fossem inteiramente brancos e limpos, sem elementos que pudessem desviar a atenção.

decoracao-arquitetura-ohtake-historiasdecasa-13

decoracao-arquitetura-ohtake-historiasdecasa-23

decoracao-arquitetura-ohtake-historiasdecasa-14

decoracao-arquitetura-ohtake-historiasdecasa-15

decoracao-arquitetura-ohtake-historiasdecasa-16

decoracao-arquitetura-ohtake-historiasdecasa-17

decoracao-arquitetura-ohtake-historiasdecasa-18

decoracao-arquitetura-ohtake-historiasdecasa-19

decoracao-arquitetura-ohtake-historiasdecasa-20

Apesar de atualmente não trabalhar mais com jornalismo ou com moda, Camilla sabe que sua dupla formação de certa forma a trouxe até aqui – o instinto curioso de jornalista e a sensibilidade de estilista a ajudaram a desenvolver toda essa afinidade com o universo da criação. Com coragem de empreender e quebrar padrões, ela hoje se orgulha de fazer algo diferente com o que tem nas mãos. E não porque isso possa ser uma tendência ou uma oportunidade de mercado, mas sim porque é verdadeiro:

“Estou me construindo como pessoa através do meu trabalho e isso se reflete em quem está à minha volta”.

.

Fotos por Luiza Florenzano

Adoramos seus comentários! ❤️ Conte pra gente o que achou:

Categoria

Por Aí

Tags