Personalidade forte | Capítulo 2

Apartamento alugado com uma decoração cheia de objetos bacanas

Esse post faz parte de uma série de matérias produzidas em parceria com o ELO7, o maior site brasileiro de produtos feitos à mão. Acreditamos que assim como os espaços, as peças autorais também podem contar histórias, por isso juntos vamos mostrar 3 decorações de estilos bem diferentes para provar que sempre é possível ter uma casa fora de série. Acompanhem…

Quem entra no apartamento da produtora Ludmila Moreira e do arquiteto Marco Granada, amigos de longa data, é surpreendido por uma coleção eclética de objetos. Cada prateleira, estante ou mesa lateral expõe artigos curiosos, como se o lugar fosse uma espécie de museu divertido que conta a trajetória de seus moradores – países que visitaram, projetos em que trabalharam, heranças de família, móveis reaproveitados… Essa mistura tão particular driblou as limitações do imóvel alugado e trouxe muita personalidade à decoração.

Acompanhe a história completa por AQUI.

Com paredes cobertas por azulejos amarelos, piso clarinho e armários antigos, a cozinha nunca foi reformada, mas o que seria um problema para uns, na verdade foi um dos atrativos para Ludmila, que adorou a pegada kitsch do ambiente. Para não interferir muito no estilo original, os moradores não mudaram quase nada dentro do cômodo, apenas instalaram prateleiras metálicas em um vão que estava livre. Além de acomodar temperos e bebidas, a estrutura serve de apoio para mais relíquias.

Tanto Ludmila quanto Marco acreditam que a casa deve ser um lugar acolhedor, onde os amigos são bem recebidos a qualquer hora do dia. Aliás, desde criança o arquiteto está habituado a isso, pois seus pais são ótimos anfitriões e sempre priorizaram a convivência social: “Lembro muito bem de um conjunto de sofá enorme que minha mãe mantinha em nossa varanda com acesso à cozinha. Foi nesse sofá que aprendi com ela e com o meu pai a arte de cozinhar e amar as pessoas que me rodeiam.”, conta ele.

27-decoracao-cozinha-antiga-azulejo-amarelo

28-decoracao-cozinha-antiga-azulejo-amarelo

29-decoracao-cozinha-antiga-azulejo-amarelo

30-decoracao-cozinha-antiga-azulejo-amarelo

32-decoracao-cozinha-antiga-azulejo-amarelo

33-decoracao-estante-pinus-plantas

34-decoracao-estante-pinus-livros

35-decoracao-estante-pinus-iemanja

Antes dos dormitórios, o hall íntimo que liga todos os cômodos foi decorado com uma estante de madeira repleta de memórias. Peças de artesanato, livros e esculturas dividem o espaço com estátuas de Iemanjá, a quem Ludmila e Marco são devotos. No quarto da produtora os santos sobre o criado-mudo trazem mais proteção, enquanto as plantas e cristais ajudam a energizar o ambiente. Apaixonada por cores e itens feitos à mão, ela fez questão de inserir esses dois elementos em seu pequeno refúgio.

Sem exageros, o quarto de Marco tem apenas o necessário: uma cama muito grande e confortável, um tapete estampado, uma luz de cabeceira e coisas que revelam um pouco mais sobre ele, como o quadro com um touro que remete ao seu signo e foi pintado por um amigo. As paredes brancas foram uma escolha estratégica, pois ajudam a trazer a sensação de amplitude e, além disso, não geram dor de cabeça com o proprietário – afinal, o apê é alugado.

37-decoracao-quarto-estampa-plantas

38-decoracao-quarto-estampa-plantas

39-decoracao-quarto-estampa-plantas

40-decoracao-quarto-estampa-plantas

41-decoracao-banheiro-antigo-vintage-azulejo

26-decoracao-quarto-plantas-caixote-madeira-criado-mudo

42-decoracao-quarto-almofada-plantas-caixote

43-decoracao-quarto-almofada-plantas-caixote

44-decoracao-quarto-almofada-plantas-caixote

Por conta dos respectivos trabalhos, Ludmila e Marco chegam a passar longas temporadas longe do apartamento, porém isso só os faz valorizar ainda mais essa doce morada coletiva. “A casa é uma extensão do corpo, acho muito sagrado. Para mim é muito importante que o nosso apê esteja agradável e harmônico. Aqui é o nosso recanto, onde recebemos amigos, compartilhamos nossas vidas e também onde encontro o que há de melhor em mim e nos outros.”, diz Ludmila cheia de poesia.

fim-final

Fotos por Luiza Florenzano

bannerfooter-historiasdecasa-elo_revisado

Deixe seu comentário 9 Comentários

  1. De onde é essa vaquinha de porcelana da cozinha? Pelo amoooor!!

    Responder
  2. Esse estandarte de Iemanjá, que está ao lado da estante é lindo!!!!!
    De onde é, por favor?

    Responder
    • Oi Thiago!
      Checamos com a moradora e ela comprou o estandarte em Salvador, em uma feirinha de artesanato na praia do Rio Vermelho. 🙂
      Beijos

      Responder
  3. Obrigada!! Beijos

    Responder
  4. Adoraria saber quais são essas plantas que estão em vidros com água. Parecem ser bambus e espadas de São Jorge. É isso mesmo? Obrigada!

    Responder
    • Oi Larissa, tudo bom?
      Isso mesmo. Na sala os vasos trazem espadas-de-São-Jorge e um tipo de bambu. Já no banheiro a mesma ideia se repete, dessa vez com o complemento da Jiboia, que também cresce muito bem direto na água. 🙂
      Beijos

      Responder
      • Muito obrigada pela resposta! Vou tentar fazer a mesma coisa aqui em casa. Deu uma outra vida para as plantinhas e para a decoração!

        Responder

Adoramos seus comentários! ❤️ Conte pra gente o que achou:

Categoria

Histórias

Tags