Cores alegres na cozinha

Um espaço que recebe de braços (e portas) abertos

Cor e aconchego são dois ingredientes sempre presentes na casa da artista e educadora Luana Mincoff Menegon e do pesquisador italiano Stefano Crivellari. Batizado carinhosamente de Casa na Janela, o lugar é mais do que um lar criativo – seus cômodos servem de palco para eventos, reuniões de amigos, gravações, sessões de fotos, ensaios musicais… “Eu queria que a casa tivesse um caráter mais aberto, que fosse um espaço para trocas e encontros artísticos, uma extensão do que faço profissionalmente e também de como busco me relacionar vivendo em uma cidade como São Paulo”, a moradora conta.

Até tirar o sonho do papel, Luana levou um ano para encontrar um imóvel que suprisse todas essas necessidades e depois ainda precisou segurar a ansiedade durante mais um ano inteiro – o tempo que durou a reforma. Com ideias bem específicas e muitos planos para a nova morada, ela preferiu pagar mais barato em uma construção antiga para depois alterá-la ao invés de comprar algo novo que não lhe agradasse tanto. Foi assim que a artista descobriu a casinha de 150 m² entre os bairros de Perdizes e Pompéia, em frente a uma simpática praça.

Estruturada ao redor de uma pequena área descoberta, a construção tinha uma distribuição de ambientes esquisita, sem muita luz ou ventilação natural. No entanto, aquele pedacinho de pátio aberto para o céu era tudo o que Luana precisava para apostar suas fichas na empreitada. O projeto de reforma já tinha até um autor, definido há tempos: o arquiteto Marcio Moraes, cunhado da moradora e sócio no Cordel Arquitetura. “Eles tiveram bastante sensibilidade e abertura para irmos montando um lar com a minha cara. Foi tudo bem orgânico e acho que isso se reflete quando você entra na casa. Todos que me conhecem veem como ela está conectada comigo em seus mínimos detalhes, que é fruto de algo muito pessoal”, ela diz.

01-decoracao-cozinha-amarela-ladrilhos-hidraulicos-na-parede

02-decoracao-cozinha-amarela-ladrilhos-hidraulicos-teto-concreto

03-decoracao-cozinha-amarela-ladrilhos-hidraulicos-no-frontao

04-decoracao-cozinha-amarela-ladrilhos-hidraulicos-teto-concreto

05-decoracao-cozinha-integrada-tijolinho-sofa-de-pallet

06-decoracao-cozinha-integrada-tijolinho-sofa-de-pallet

“A cozinha sempre foi o coração das nossas relações, tem a ver com o tipo de ambiente onde meus pais criaram a gente. O ato de cozinhar é um ritual importante na família, significa reunião, estarmos juntos, bebendo, comendo e conversando”. Essa memória é o suficiente para entender porque Luana quis que o espaço ganhasse uma atenção especial no projeto e uma posição de destaque na planta do imóvel. Antes o cômodo ficava em um canto mofado e escuro, mas a reforma o trouxe para o centro das atenções, bem em frente ao pátio.

A mistura de elementos modernos com detalhes mais rústicos era uma ideia que a artista vinha alimentando desde a compra da casa – uma decoração que refletisse referências urbanas e também uma inspiração do campo, tudo ao mesmo tempo. “Algo como estar com um pé em São Paulo e com um pé fora”, ela define. Esses contrastes aparecem nos materiais e nas cores: tijolos à vista, concreto aparente, cimento queimado, madeiras variadas, ladrilhos hidráulicos estampados, armários amarelos, parede roxa… uma composição improvável, mas que gerou um resultado impressionante e acolhedor.

07-decoracao-cozinha-amarela-com-detalhes-coloridos

08-decoracao-cozinha-amarela-receita-italiana

09-decoracao-cozinha-amarela-receita-italiana

10-decoracao-cozinha-amarela-receita-italiana

11-decoracao-cozinha-amarela-receita-italiana

12-decoracao-cozinha-amarela-receita-italiana

13-decoracao-cozinha-amarela-receita-italiana

14-decoracao-cozinha-amarela-receita-italiana

A cozinha é a primeira impressão de quem chega, e não poderia ser melhor. O fato de ser tudo aberto e iluminado cria uma atmosfera leve, onde Luana e Stefano se sentem à vontade para preparar pratos juntos ou simplesmente bater um papo no final do dia. Ela brasileira, ele italiano – ou seja, o que não falta é comida boa. “Conviver com essa mistura de culturas no dia a dia, dividindo um espaço e construindo uma relação, é fonte de aprendizado constante. Como nós dois gostamos de cozinhar, aqui existe uma alternância entre sabores e culturas gastronômicas”, ela conta.

As receitas que o casal ensina hoje também refletem essa fusão Brasil-Itália. Confira após as fotos as etapas para aprender duas entradinhas deliciosas: Carpaccio de abobrinha com cogumelo Portobello e Enroladinho de berinjela recheado.

Carpaccio de abobrinha com cogumelo

Ingredientes:

• 1 abobrinha italiana grande
• 1 bandeja de cogumelos Portobello
• 1 limão taiti
• queijo parmesão ralado
• sal a gosto
• mostarda
• azeite
• alcaparras
• salsinha
• torradas para acompanhar

Modo de preparo:

  1. Corte a abobrinha e os cogumelos em rodelas bem fininhas
  2. Ajeite as rodelas em uma bandeja, alternando as camadas de cada ingrediente
  3. Esprema o limão sobre a bandeja e deixe-a na geladeira para marinar e manter o frescor
  4. Faça um molho de acompanhamento misturando em uma tigela o azeite, a mostarda, a salsinha bem picada, as alcaparras, sal e pimenta
  5. Na hora de servir, espalhe o molho sobre os vegetais e coloque queijo parmesão por cima
  6. Sirva com torradas ou algum tipo de pão

Enroladinho de berinjela (ou abobrinha) recheado

Ingredientes:

• 2 berinjelas grandes
• 1 pacote de mozarela de búfala
• presunto cru Speck
• 2 ovos
• pão moído
• azeite, sal e pimenta
• ramos de alecrim para decorar

Modo de preparo:

  1. Corte as berinjelas em fatias com cerca de 0,5 cm de espessura
  2. Em um pote, bata os ovos com sal e pimenta à vontade, besunte cada fatia nessa mistura e passe-as na farinha de pão
  3. Frite cada fatia em uma frigideira com azeite e esprema elas com um garfo para que soltem um pouco do líquido e cozinhem mais rápido
  4. Enrole as berinjelas com uma bola de mozarela de búfala dentro e uma fatia de presunto cru a envolvendo por fora. Espete com palitinho para firmar
  5. Leve os enroladinhos de volta à frigideira, usando uma tampa e mantendo o fogo baixo para que o presunto e a mozarela cozinhem um pouco
  6. Ao servir, decore com o alecrim e ajuste o tempero caso necessário

.

Fotos por Isadora Fabian, do Registro de Dia a Dia

Deixe seu comentário 1 Comentário

  1. Muito lindo! Fiquei com vontade de conhecer o resto!

    Responder

Adoramos seus comentários! ❤️ Conte pra gente o que achou:

Categoria

Na Cozinha

Tags