Pequenas grandes mudanças | Capítulo 1

Um casal que transformou o clima do apartamento sem precisar de reforma

Uma casa e todas as memórias que ela guarda não podem ser resumidas de uma vez só, então por aqui fazemos diferente. Ao invés de concentrar todos os detalhes e fotos em uma única matéria, criamos pequenos capítulos para que você possa curtir essa visita durante vários dias. É só acompanhar a ordem pelo título dos posts e apreciar o passeio sem se preocupar com o relógio. 

É impressionante como a decoração é capaz de transformar completamente um espaço. Antes de se tornar o lar da gerente de vendas Julia Amado e do engenheiro Adriano Bottas, esse imóvel com ares de loft no charmoso Edifício Louveira, em Higienópolis, era ocupado por um morador com um estilo muito diferente do deles. (Inclusive nós também publicamos a história dessa antiga fase do apê no comecinho do blog, vale conferir para ver as mudanças que aconteceram desde então). Sem precisar de reformas ou outras intervenções na parte arquitetônica, o casal inseriu sua personalidade em cada pedacinho do apartamento com muito bom gosto.

Na verdade, ter uma casa onde os dois se reconhecessem foi o que os motivou a mudar para esse endereço em primeiro lugar. “Decidimos morar juntos e queríamos algo com a nossa cara. Eu já conhecia o prédio e sempre que passava por aqui ficava curiosa olhando e pensando como seriam os apartamentos. A escolha desse apê, no entanto, foi ao acaso. Estávamos procurando um imóvel de um quarto só, mas com boa metragem, aqui no bairro e esse foi o único que apareceu. Bati o olho e fiquei animadíssima, o Adriano idem. Foi tipo entrar em um lugar e sentir: é aqui!”, Julia diz. E foi mesmo. Em menos de um mês o casal já estava estreando a nova casa.

A arquitetura impressionante do Ed. Louveira, projetado em 1946 por Vilanova Artigas e Carlos Cascaldi, permite que os ambientes aproveitem ao máximo a luz natural e a paisagem no entorno. No apê do casal, por exemplo, as janelas de ponta a ponta emolduram as copas das árvores do jardim no térreo. “Quando vimos o apartamento, foi amor à primeira vista. O engraçado é que a decoração na época era bem diferente do nosso estilo, mas o espaço em si era perfeito. Tudo aberto, com janelões e muita luz. A gente já podia se imaginar morando ali”.

Algumas peças do antigo morador foram mantidas, como a estante dividindo a sala integrada, porém até mesmo nesse caso Julia e Adriano conseguiram dar uma nova cara ao móvel apenas com seus objetos e itens queridos. O casal conta que nunca buscou um estilo específico – eles foram criando o espaço aos poucos com coisas com as quais se identificavam. “Buscamos sempre deixar um clima aconchegante, aquela sensação que dá vontade de ficar em casa. Acho que isso é muito pessoal, mas foi o nosso norte”, Julia explica. Foi assim que surgiu o cantinho repleto de almofadas perto da porta de entrada, inspirado nos lares árabes – e hoje ele é um dos preferidos do casal.

Apaixonados pelo design brasileiro, Julia e Adriano investiram em alguns móveis consagrados para completar a decoração: as poltronas Tetê, de Sergio Rodrigues, e a poltrona Diz, também dele, são especiais – a última foi um presente surpresa de dia dos namorados para Julia. A fotografia Vermelho, de Lívia Aquino, e a jabuticabeira trazida do antigo endereço são outros xodós da moradora. E isso sem falar nos objetos garimpados nas viagens do casal pelo mundo, como o narguilé de Beirute, uma estátua comprada em Bali, uma fotografia da Tanzânia… “Essa viagem foi memorável! Subimos o Kilimanjaro e depois fizemos um safari no Norte do Serengeti, divisa da Tanzânia com o Quênia”, ela lembra.

Julia e Adriano são desprendidos, gostam de viajar e amam a liberdade – e de certa maneira seu apartamento reflete todos esses conceitos. A ausência de paredes, a abundância de luz natural e a presença do verde remetem ao espírito livre do casal. “Aqui em casa gostamos de curtir nossos momentos juntos e com pessoas queridas, e trazemos em cada cantinho nossas memórias”. * Quer acompanhar a continuação da história? Então clica no ‘Continua’ aí embaixo.

Onde encontrar

PEÇAS INSPIRADAS NESSA HISTÓRIA

Fotos por Luiza Florenzano

Deixe seu comentário 12 Comentários

  1. Que ap,hein! Gostaria de saber de onde é esse macaquinho de madeira que aparece pendurado em um dos quadros da sala. Obrigada. bjos!

    Responder
    • Oi Adriane, tudo bom?
      Esse macaquinho já é super famoso. Foi criado pelo designer Kay Bojesen nos anos 50, acredita? Tenho quase certeza que a moradora comprou o dela em uma viagem, mas por aqui você encontra à venda na Scandinavia Designs: http://bit.ly/2fdOD9l
      Beijos

      Responder
      • Exato! Compramos em Copenhagen! Mas na Scandinavia Designs você encontra essa e outras peças do mesmo Designer.

        Responder
  2. Olá, tudo bem? Gostaria de saber de onde é esse tapete 🙂 Obrigada!

    Responder
  3. Amei essa estante! Eh modular?

    Responder
    • Oi Renata, tudo bom?
      Quando a moradora alugou o apto, a estante já veio junto, então não sabemos dizer de que loja é. Mas é modular sim.
      Beijos

      Responder
  4. Adorei as peças na mesa de café, parecem azulejos. Onde posso comprar?

    Responder

Adoramos seus comentários! ❤️ Conte pra gente o que achou:

Categoria

Histórias

Tags