Um novo começo | Capítulo 2

Transformação sem quebra-quebra na decoração desse apartamento alugado

Às vezes, pequenas mudanças são capazes de grandes revoluções – principalmente quando o cenário dessa transformação toda é a nossa própria casa. Para Marina Mansur e Frederico Rizzo, mexer na decoração foi o ponto de partida para que eles amassem ainda mais seu lar. Quem os ajudou nessa redescoberta foi a Lívia Amaral, criadora da Casa Sopro, um serviço de consultoria pensado para quem quer uma casa mais gostosa e com personalidade. * Ainda não leu o Capítulo 1? Então confira o começo da história AQUI.

Aberta para a sala, a cozinha é um dos espaços mais usados do apê. “Passamos bastante tempo na cozinha. É onde tomamos café da manhã todos juntos e onde curtimos o final do dia. Tê-la organizada e charmosa faz toda a diferença”, Marina fala. O mesmo acabamento de cimento queimado usado na sala é replicado em uma parte da parede, reforçando a integração visual entre os dois cômodos. Uma das ideias de Lívia para deixar o ambiente mais interessante foi criar uma pequena estante de madeira ao lado da geladeira. Ali ficam expostas louças coloridas e uma coleção de pratinhos de parede com estampas misturadas. “Com isso, esse cantinho que estava meio morto criou vida e teve seu significado”, a moradora completa.

No quarto, a ideia do casal era usar poucos elementos e cores para evitar a poluição visual, por isso a parede de cabeceira é a grande protagonista. “A foto da figueira pendurada em cima da cama é da fazenda dos meus avós, onde passei grande parte da infância. Dormir e acordar olhando para ela me remete à família e me traz amor todos os dias”, Marina diz. Na parede da janela, uma estante de nichos rente ao teto ajuda a otimizar bem o espaço e serve para armazenar parte dos livros do casal.

Na decoração do quarto das filhas pequenas, Marina e Fred quiseram fugir do óbvio, por isso a cor rosa estava fora de cogitação. Eles escolheram o cinza para deixar as paredes neutras e assim conseguirem destacar os objetos coloridos das crianças. O quadro que mostra uma menina com malabares em volta foi um presente da mãe da moradora que lhe traz boas lembranças. “A casa dos meus pais sempre me remete a aconchego. Lareira acesa, cheiro de comida saindo do forno, trepadeira verde e um compilado de memórias nas paredes. Cada quadro e cada móvel tem uma história”, Marina lembra.

Sem neuras de arrumação, Marina e Fred preferem deixar as filhas livres para curtirem o apê, ao invés de impor uma série de regras: “O que faz da minha casa um lar é o desapego que temos com algumas coisas. Quando se tem criança é preciso saber que a casa não vai estar sempre perfeita, que o sofá não vai se manter sempre limpo e que tudo bem ter a parede do escritório com desenho de canetinha. Uma casa é para ser vivida, e criança vive criando, montando e desmontando”.

Fotos por Luiza Florenzano

Adoramos seus comentários! ❤️ Conte pra gente o que achou:


COMENTÁRIOS # 2

  1. Que apartamento lindo! Queria muito saber de onde são essas almofadas bordadas da última foto? São lindas!!!

    Responder

NOS VEMOS NO INSTAGRAM
@historiasdecasa

[instagram-feed]