Uma grande família | Capítulo 1

Casa com arquitetura surpreendente, cores alegres e muito design

O Dia das Mães está chegando e para comemorar a data nós fomos em busca de uma história inspiradora para compartilhar com vocês. Em parceria com a BOOBAM, a plataforma onde é possível comprar peças incríveis diretamente de designers e artistas brasileiros, visitamos uma família apaixonante que respira design. Além de se encantar com a decoração da casa, confira nas matérias desse especial diversas sugestões de presentes para todos os tipos de mãe. Inclusive a sua!

Viver em família. Esse é o lema no lar da designer e ceramista Flavia e do músico e compositor de trilhas Antonio. Juntos, ela e o marido somam 4 filhos vindos de antigos casamentos, então o endereço está quase sempre tomado por crianças. “Nossos filhos transitam pela casa. Às vezes somos 6, às vezes estamos em 4. Em alguns finais de semana ficamos só nós dois, por exemplo, e em outros estamos com a casa cheia”, Flavia explica. Por conta dessa configuração familiar que está sempre em movimento, os espaços precisavam estimular o convívio entre todos, então esse foi o ponto de partida para as reformas feitas pelo casal.

Na verdade, a casa dos anos 40 já tinha esse espírito comunitário desde a sua criação. O projeto foi idealizado originalmente pelo arquiteto Vilanova Artigas para um casal de amigos, Juljan Czapski e Alice Brill, e eles também tiveram 4 filhos antes de mudarem de endereço. Na época, o bairro Sumaré ainda era mais deserto, então a construção despontava na paisagem com sua arquitetura inovadora de traços modernistas. Apesar de ter diversos níveis desenhados de acordo com o terreno em declive, a casa promove uma convivência muito boa entre os moradores por conta de seus espaços compartilhados: mesmo quando cada um está fazendo uma coisa diferente, eles estão perto um do outro.

Flavia se mudou para o endereço um ano atrás, assim que se casou com Antonio, mas ele já vive na casa há uma década. O engraçado é que quando ela o visitou pela primeira vez, teve uma sensação de déjà vu ao passar pela porta: anos antes, a designer havia sondado o imóvel para compra com seu ex-marido, então de certa forma já conhecia um pouco do lugar. Quando ela e seu filho Benjamin entraram para a família, os ambientes precisaram de algumas adaptações – mesmo porque Flavia tem uma grande coleção de peças queridas que fez questão de trazer para sua casa nova, então foi preciso acomodar bastante coisa.

“Acabamos fazendo algumas mudanças na casa, porque agora ela vai comportar mais pessoas”, ela conta. Por isso o objetivo da reforma foi deixar os espaços ainda mais abertos e conectados, como o quarto das crianças, que de dois virou um só quando a parede de divisória foi removida. “A ideia é a de todo mundo viver junto e compartilhar”, Flavia completa.

Quanto aos itens trazidos de sua antiga casa (que aliás também publicamos aqui no blog), eles parecem ter encontrado seu lugar no novo endereço, como se a história de Flavia realmente se fundisse à de Antonio com toda naturalidade. Por coincidência, na mesma época em que se mudou a designer comprou uma casa na Bahia, então muitas de suas peças foram para lá. “O que veio para cá foi mesmo somente o que eu mais amo. Os tapetes, os quadros, minhas luminárias, coisas de viagem…”, ela diz.

É impossível falar sobre o estilo de Flavia sem mencionar sua paixão pelas referências étnicas – que também servem como inspiração para suas criações. México, Índia, Marrocos… diversos países com culturas marcantes viram destino em suas viagens de férias ou a trabalho. A moradora conta que não costuma sair em busca de coisas para a casa, mas as coisas acabam a encontrando de alguma forma, muitas vezes em momentos inesperados. Durante um mochilão para a Austrália, por exemplo, ela garimpou uma coleção de porcelanas e ficou viajando com elas na mala durante um mês antes de voltar. Mas não é que chegaram intactas? E essa é só uma de muitas histórias.

Azulejos, cores, clima étnico, clássicos do design… Flavia consegue misturar tudo isso e fazer dar certo. Aliás, mesclar estilos, tons e estampas é um de seus grandes talentos. Ela pode usar tanto um móvel mineiro antigo quanto uma mesa de centro mais contemporânea, sem restrições, e o resultado fica incrível. * Se apaixonou pela casa e quer ver mais? Então confira o Capítulo 2 também.

Fotos por Luiza Florenzano

CONTINUA

Onde Encontrar

Peças inspiradas nessa história

Adoramos seus comentários! ❤️ Conte pra gente o que achou:

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.


COMENTÁRIOS # 7

  1. Essa vai direto pra pasta de inspirações pra minha casa do futuro. Maravilhosa!!!

    Responder
  2. Por enquanto, achei essa casa maravilhosa! Estou aguardando ansiosamente o capítulo 2!!!

    Responder
    • Hahaha, é incrível mesmo! A parte 2 também está muito legal.
      Somos fãs da Flávia há tempos…

      Responder
  3. Que casa maravilhosa! <3

    Responder
  4. Alguém sabe de onde é o sofá branco???

    Responder
  5. Meu deus que fotos lindas!!!!

    Responder

NOS VEMOS NO INSTAGRAM
@historiasdecasa