Casa com criança | Capítulo 2

Cores alegres e peças de design convivem em harmonia com os filhos

Essa matéria foi produzida em parceria com a BOOBAM para celebrar o Dia das Crianças. Visitamos uma casa muito bacana que estimula a vivência entre pais e filhos: nela, os pequenos interagem com todos os espaços e até os brinquedos viram parte da decoração. Acompanhe a história e acesse o site da BOOBAM para descobrir o melhor do design brasileiro, incluindo as novidades da categoria KIDS, recheada de peças de design pensadas especialmente para as crianças.

Sabe aquela vontade repentina de reformar, comprar peças mais bacanas ou mudar alguns detalhes da decoração? A Lívia, criadora da Casa Sopro, teve essa inspiração quando descobriu que seria mãe pela segunda vez. Junto com a gravidez de Antônia, sua caçula, ela decidiu repaginar boa parte da casa e aproveitou a deixa para moldar os ambientes à nova rotina da família de forma que as crianças tivessem ainda mais espaço para as brincadeiras. O bom é que ela não precisou encarar grandes obras: com cores diferentes, novo mobiliário e itens de design incríveis deu para melhorar o que já era ótimo.

Com exceção dos quartos das crianças, que foram recriados praticamente do zero, a área da churrasqueira é um dos ambientes que mais se transformou. Na reforma inicial, feita quando o casal se mudou para o endereço, essa parte externa não ficou bem resolvida. “Acho que em parte porque não sabíamos ao certo o que queríamos. É preciso viver um pouco a casa antes de tomar todas as decisões”, Lívia fala. Até que de repente veio a inspiração!

Sempre que ela e o marido, Gustavo, recebem os amigos ou a família, é ali onde todos se concentram, entre a cozinha e o jardim. E estava claro que o ponto de encontro realmente precisava de ajustes. A churrasqueira tinha ficado muito grande, o exaustor não funcionava bem, o banco de concreto não era aconchegante, a parede branca ao fundo vivia suja por conta da chuva e ainda tinha um cano passando por ali. “Dedicamos um tempo a pensar no que queríamos fazer. O Gustavo participou bastante destas decisões. Essa é a área da casa que é mais dele, eu brinco”. As mudanças não impactaram somente a estética, elas também trouxeram bem-estar ao espaço.

Para driblar o problema da parede manchada, Lívia cobriu toda a área lateral com azulejos, assim a manutenção ficou muito mais fácil e a família ganhou um painel que dá identidade ao jardim. Eles também adicionaram encostos de madeira e assentos estofados aos bancos, criando uma espécie de sofá ao ar livre; mudaram um pouco o paisagismo e ainda fizeram uma mesa de centro que serve como fogueira, basta retirar o tampo e usar a base de ferro.

 “Nossa casa já estava de certa forma pensada para o caso de termos um segundo filho, mas ela ficou muito mais alegre com a família maior”, o casal diz. Inácio, o filho mais velho, tem 6 anos e sonhava com uma cama mais alta, então Lívia o presenteou com um beliche – e ele sempre dorme na parte de cima, enquanto o colchão de baixo fica à disposição das visitas ou vira o canto de leitura com os pais à noite. O futon, usado como sofá no dia a dia, ainda acomoda mais dois amiguinhos: ou seja, a festa do pijama fica garantida. No restante da decoração, Inácio pediu cores mais neutras e também uma escrivaninha para fazer as lições, por isso a moradora escolheu um tom mostarda para as paredes e complementou a área de estudos com estantes. “Ele está gostando de ler livros e é bom ter todos organizados”, explica.

Para o quarto de Antônia, Lívia queria uma atmosfera meiga, e isso levou ao uso das cores suaves e de detalhes delicados. “Fui juntando itens, quadrinhos, coisas que fui ganhando, como a fôrma de bolo antiga em forma de coração ou a folha seca com seu nome bordado”, a moradora conta. São muitos objetos e móveis de afeto, incluindo o armário vintage de madeira escura e o cesto de palha para brinquedos, um presente da amiga e designer Drê Magalhães. A cama também foi mudando com o tempo: primeiro veio o berço, depois o futon herdado de Inácio e agora o modelo de casinha, onde a menina se diverte.

O desejo de criar uma casa onde a família venha em primeiro lugar é uma herança que Lívia trouxe de seus pais: “Eu cresci em uma casa antiga linda, de estilo português, com um jardim incrível, sempre bem cuidado pela minha mãe. Foi onde meu pai morou quando pequeno, depois meus avós venderam e ele recomprou quando nasci. Ela tinha diversos objetos interessantes, trabalhos de artistas amigos, uma decoração muito rica e muito aconchego! Vivi algumas reformas naquele endereço e meus pais também vibravam com as transformações, como eu vibro hoje. Eles tinham um cuidado e também viam o lar como uma parte importante da nossa rotina, do nosso convívio. Ficávamos muito em casa. Eu sou feliz hoje por poder criar meus filhos em uma casa de rua, com jardim, com horta, com passarinhos que vêm nos visitar.  Acho que no fim a ideia da casa em si, da liberdade que ela traz, do prazer que proporciona, de poder receber e reunir, é o melhor de tudo. Adoro ver a alegria dos meus filhos quando voltamos de uma viagem. Eles correm para a mesinha da sala de brinquedos! Acho maravilhoso ter um lar que nos deixa tão juntos, mas também permite que cada um tenha o seu próprio espaço”.

Fotos por Luiza Florenzano

Onde encontrar

Peças inspiradas nessa história

Adoramos seus comentários! ❤️ Conte pra gente o que achou:

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


COMENTÁRIOS # 9

  1. Tem vida e aconchego nesse lar colorido. Amei!

    Responder
  2. Qu delícia de lugar.

    Responder
  3. Apaixonada por esta casa
    Gente vocês são incríveis, onde encontram pessoas tão criativas e de bom gosto assim

    Responder
  4. Essa casa é maravilhosa! Sabem de onde é o módulo de vidro que está afixado numa parede acima de um pufe/sofá cinza, na 20ª foto?

    Responder
  5. Que coisa maravilhosa! De onde será esse quadro com o título da obra de Debret? Chocada, aqui.

    Responder
    • Oi Kate, tudo bom?
      O quadro lindo foi feito por um artista do Sul. Os moradores são de lá.
      Estou pedindo o contato e mando por aqui. 🙂

      Responder
    • Conseguimos o contato do artista:
      +55 51 9980-8246

      Responder

NOS VEMOS NO INSTAGRAM
@historiasdecasa

[instagram-feed]