Um sonho possível | Capítulo 2

A história de uma casinha antiga transformada por completo

Renata Gaia e Ricardo Stuber cresceram em apartamento, mas os dois sempre tiveram vontade de morar em uma casa com quintal, muitas plantas e espaços acolhedores. O sonho enfim ganhou forma quando eles encontraram um sobrado antigo na zona sul de São Paulo. Antes usado como um consultório, o lugar precisou de uma grande reforma para realmente ficar com ‘cara de casa’. * Ainda não leu o Capítulo 1? Então veja AQUI.

Mesmo na época em que ainda estava bastante detonada, a casinha conseguiu conquistar os moradores com uma área externa promissora. Além do quintal em si, o terreno tem um quarto nos fundos que virou o território de Lola, a buldogue do casal. “A gente finge que não, mas na verdade a casa é da Lola! ”, Renata brinca. Para revitalizar o espaço e transformá-lo em um cantinho disputado, foi preciso muita paciência, principalmente em relação ao piso: “O piso de caquinhos antigos tinha sido pintado de cinza, então foram dias de esfrega-esfrega com vários tipos de ácidos para conseguir recuperar o tom original. Foi uma grande conquista”, ela diz.

E as intervenções não pararam por aí. O casal também pintou as paredes de verde escuro no mesmo tom da fachada e instalou ganchos para pendurar redes e luzinhas que trazem uma iluminação agradável à noite. As plantas vão aumentando aos poucos, completando o cenário – primeiro foi a Jabuticabeira, um dos xodós de Ricardo, depois vieram os temperos na pequena horta vertical com vasos de barro. Como os moradores não têm muito tempo para cuidar do jardim, eles optaram por espécies que não exigem tanta atenção.

Para Renata, a melhor parte de ter um ambiente ao ar livre é a sensação de estar na praia ou no interior, bem distante da bagunça cotidiana da cidade. “Deitados nas redes é quando falamos sobre tudo, contamos como foi o nosso dia e temos as conversas mais legais e produtivas. Também gostamos de ‘mudar’ e fazer algumas refeições lá fora de vez em quando”.

O quarto de Renata e Ricardo é o cômodo mais aconchegante da casa e os grandes responsáveis por essa sensação de acolhimento são a cabeceira de tecido e as roupas de cama, trocadas com frequência para que o espaço sempre tenha uma carinha nova. Como a metragem do ambiente não é das maiores, o casal desistiu de ter um criado-mudo convencional em uma das laterais da cama para que a penteadeira pudesse ficar mais espaçosa. “A ideia da penteadeira surgiu a partir de um espelho garimpado em uma feira no Bexiga”, eles contam. Como Renata fica muito tempo na rua caçando peças para o programa Decora, ela sempre acaba encontrando coisas novas. Naturalmente, a casa vai acompanhando esse ritmo, mudando e mudando…

Mesmo compacta, a casa traz ambientes multifuncionais e práticos, que facilitam o dia a dia e deixam a rotina mais gostosa. Nas noites de festa, por exemplo, Renata e Ricardo dão um jeito de acomodar todo mundo, nem que seja abrindo o portão e deixando a turma se espalhar pela rua tranquila. “Temos uma casa dinâmica e viva, onde os pratos quebram, falta café e açúcar, onde a vida muda… porque é um lar de verdade. Nada tem lugar fixo – afastamos a mesa e dançamos na copa. Lar para nós é onde nossos amigos são bem recebidos e só saem depois de jogar a bolinha para a Lola pelo menos umas 10 vezes”, diverte-se o casal.

Onde encontrar

PEÇAS INSPIRADAS NESSA HISTÓRIA

Fotos por Isadora Fabian, do Registro de Dia a Dia

Deixe seu comentário 13 Comentários

  1. Que delicinha de casa. Senti falta de ver o banheiro, adoro os de casas antiguinhas. Abraços!

    Responder
  2. E o sofá lindão do primeiro capítulo? De onde é?

    Responder
  3. Que casinha mais maravilhosa! Como sempre aliás…
    Essa roupa de cama xadrez maravilhosa, de onde é? Obrigada!

    Responder
    • Oi Antoniela, tudo bom?
      Ownnnn, obrigada! 🙂 A roupa de cama foi comprada em uma viagem ao exterior. É da Ikea, sabe? http://www.ikea.com/
      Infelizmente acho que não entregam no Brasil. Uma pena…

      Responder
  4. Parabéns Renatinha , sua casa está muito linda e de muito bom gosto que com certeza herdou de sua mãezinha maravilhosa ! Bjs e sejam felizes nesse Lar adorável!

    Responder
  5. Linda casa e história, parabéns!
    Poderiam passar a referência da cor da tinta do quintal?

    Responder
    • Oi Gabriela, tudo bom?
      Eba! Obrigada… O verde do quintal é o mesmo da fachada, a tinta chama VERDE COLONIAL e é da Suvinil.
      Beijos!

      Responder
  6. Faltou o banheiro, mas linda casa , poderia dispolizar a planta baixa da casa?

    Responder
    • Oi Leticia, tudo bom? Infelizmente nem sempre temos ângulo suficiente para fotografar os banheiros (se são muito pequenos ou se a entrada é apertada e o fotógrafo não ‘cabe’, por exemplo). 🙁 Uma pena né?
      Também não temos a planta baixa da casa… vamos ficar te devendo dessa vez.
      Beijos

      Responder

Adoramos seus comentários! ❤️ Conte pra gente o que achou:

Categoria

Histórias

Tags