Apê pequeno com varanda

Decoração colorida e pessoal em um apartamento alugado

Quem entra no apartamento de Rogério Gurgel, um dos sócios do escritório RSRG Arquitetos, nem acredita que o lugar tem apenas 48m². Parte dessa sensação de amplitude fica por conta da varanda, que acrescenta mais 16m² ao conjunto, mas o uso inteligente dos móveis e das paredes brancas também contribui para esse efeito. Rogério se mudou para o endereço há menos de um ano, mas rapidamente conseguiu deixar os espaços mais interessantes aproveitando peças, quadros e objetos que já tinha. Isso sem falar nas plantas, é claro.

“A primeira coisa que fiz ao entrar no apartamento foi comprar as plantas e vasos da varanda com minha amiga e parceira de trabalho, a paisagista Daniela Ruiz. O apê onde morei anteriormente tinha uma selva interna, então as folhagens foram necessárias para que eu me sentisse em casa aqui”, ele conta. A mesa de refeições na área externa é um dos poucos móveis novos desenhados pelo morador – o restante são itens queridos que o acompanham há tempos: “Não possuo objetos que não tenham valor afetivo ou que não contenham alguma história. A maior parte das peças marca um momento importante na minha vida”.

Mesmo sem reformar o apê Rogério conseguiu traduzir seu olhar em cada ambiente – ele explica que gosta de uma arquitetura com base sólida e neutra, para que as ocupações sejam volantes. “Apesar do pequeno espaço desse apartamento, eu sempre mudo as peças e quadros de lugar. Isso permite que a casa flua da mesma forma que eu, e é um exercício que me reorganiza”, ele diz. Graças à integração com a varanda, a sala se torna mais iluminada e perfeita para receber os amigos, pois um cômodo dá continuidade ao outro. “Gosto muito da relação direta entre a sala e o quintal. Sempre uso a rede para relaxar e costumo jantar na mesa externa à luz de velas”.

Na lateral do sofá a parede branca serve como pano de fundo para a coleção de obras do morador, entre elas o móbile colorido, um presente de sua amiga Sandra Javera; o retrato com fundo amarelo do artista Rodrigo Branco, uma das primeiras obras compradas pelo arquiteto; e uma fotografia de sua avó com backlight que fez parte de seu trabalho final de graduação. “É uma foto muito representativa da presença dela e da casa dela em minha vida”, Rogério fala.

3 Ideias legais segundo o morador

* Deixar o centro da sala desimpedido: Em um apartamento pequeno como esse, não há necessidade de uma mesa de centro atrapalhando a circulação. Ao usar poucos móveis e deixá-los encostados nas paredes, o morador conseguiu manter o centro do cômodo livre, o que reforça a sensação de espaço fluido e não cria bloqueios entre o interior e o exterior.

* Refeições ao ar livre: Para liberar ainda mais espaço na sala, Rogério colocou a mesa de jantar no quintal. “Essa solução me fez estabelecer uma outra relação com as plantas e o entorno. A sensação é de que moro em uma casa”, ele diz.

* Cores no quarto para clarear: Os armários embutidos do quarto já estavam no apartamento quando Rogério o alugou e eles acabam deixando o ambiente mais escuro. Para contornar o problema o arquiteto usou uma manta colorida trazida do México e colocou a obra da artista Clara Canepa sobre a cama – a impressão é de que ali existe uma janela com vista para o mar.

Onde encontrar

PEÇAS INSPIRADAS NESSA HISTÓRIA

Fotos por Gisele Rampazzo

Deixe seu comentário 1 Comentário

  1. Amei! Simplicidade e bom gosto!

    Responder

Adoramos seus comentários! ❤️ Conte pra gente o que achou:

Categoria

Decore

Tags