Menos é mais | 4 boas ideias

Tons neutros e texturas rústicas em um apê acolhedor

Menos paredes, menos cores, menos reboco… mais autenticidade. O apartamento da arquiteta Marina Portolano prova que o minimalismo contemporâneo não é nada frio ou impessoal. Aliás, muito pelo contrário. Ao evitar o excesso de coisas acumuladas, a moradora consegue valorizar o que realmente importa e desfrutar de cada espaço diariamente, sem cantos mal aproveitados. Além da proposta leve dos tons neutros e das texturas rústicas, o apê tem outras ideias legais – algumas de decoração e outras de reforma, como as paredes de blocos de vidro dos banheiros. De um jeito ou de outro, você certamente vai encontrar uma inspiração, olha só:

Caso queira ver a matéria completa, é só acessar AQUI.

1. Coleção de garrafas: A decoração do apartamento é bem despretensiosa, tanto que até simples garrafas de vidro acabaram fazendo parte da brincadeira. Na última prateleira da estante da sala, Marina expõe uma série de recipientes de vidro com formatos diferentes – que podem ser usados como vaso de vez em quando.

2. Mesa de tora de madeira: Móveis de estilo rústico são uma bela maneira de trazer mais calor a um espaço minimalista – e se o material em questão for a madeira, melhor ainda. Uma das mesas laterais da moradora é uma grande tora de demolição com rodinhas, o que deixa seu transporte mais fácil, já que é uma peça pesada.

3. Blocos de vidro no banheiro: Para trazer mais luz natural ao banheiro, a arquiteta teve uma ideia genial – ela substituiu as paredes do cômodo por blocos que vão quase do piso ao teto, então o ambiente vive iluminado. Essa solução só foi possível em um prédio porque a parede do banheiro não dá direto para a rua, e sim para a lavanderia do apê.

4. Móvel sob a janela: A grande janela da sala foi um dos motivos que levou Marina a gostar tanto do apartamento. Para aproveitá-la ao máximo, a moradora criou um móvel extenso que vai de ponta a ponta da parede e pode servir para armazenar livros e objetos ou então como banco para acomodar os amigos. O banco funciona como ‘pretexto’ para que a arquiteta se sente pertinho da janela e fique apreciando a vista.

Fotos por Gisele Rampazzo

Adoramos seus comentários! ❤️ Conte pra gente o que achou:

Categoria

Histórias, 4 Boas ideias

Tags