Veia artística | Capítulo 2

Diferentes estilos se encontram no apê da artista Mariana Tassinari

“Cresci rodeada por arte. Meu pai é crítico de arte, minha tia é artista, meu avô paterno era colecionador e minha tia-avó teve uma das primeiras galerias de São Paulo”. É assim que Mariana Tassinari explica como o amor pela arte está em seu DNA desde sempre. Viver nesse meio não apenas treinou seu olhar, mas despertou a vontade de criar obras com forte pegada autoral. Muitas vezes esse talento transborda e se manifesta de outras maneiras, como na decoração cheia de detalhes originais de seu apartamento. * Clique aqui para ler o Capítulo 1.

“Gosto de ter obras de arte em cada espaço, mas também de misturá-las com fotos ou objetos da nossa história pessoal. Acho fascinante pensar nessa composição e isso tem bastante a ver com a minha pesquisa como artista hoje. Meu último projeto, as colagens do livro Sobretempo, surgiu a partir do arquivo de slides de viagens dos meus avós”, ela conta. Justamente para poder destacar as peças pelas quais o casal tem um carinho especial, a decoração transmite leveza com paredes brancas e uma arquitetura sem excessos.

As paredes pintadas de azul e os móveis de madeira rústica fizeram da pequena copa um dos cômodos mais aconchegantes – e mais usados – do apê. “A copa é a nossa caverninha azul, fazemos quase todas as refeições lá”, Mari diz. Sem dúvidas a funcionalidade foi importante para determinar a posição de cada peça dentro do espaço, porém o que realmente encanta é a relação afetiva dos moradores com tudo o que está presente ali. A mesa foi desenhada pelo avô da artista, o mobiliário remete à infância de Jair, a coleção de xícaras preenche a cristaleira, os livros de receita se misturam a livrinhos infantis e por aí vai.

Em seu quarto o casal também manteve a base neutra da decoração, porém de vez em quando a roupa de cama e os acessórios dão uma injeção de cor. Quadros minimalistas e móveis pouco convencionais, como a grande poltrona dobrável e o baú que serve de criado-mudo, trazem personalidade ao ambiente. É ali que Mari expõe as fotografias pessoais mais íntimas da família, com registros de viagens, casamentos, retratos de infância e muitas fotos de seu filho, é claro.

O mesmo cuidado foi dedicado à concepção do quartinho de Miguel. “Não curtimos soluções prontas, então desde a gestação buscamos compor o quarto com itens de personalidade”. E isso inclui o adesivo colado milimetricamente pelo casal, o trocador pintado de verde, o cesto indígena para guardar brinquedos e a poltrona que foi da avó de Mari.

Mariana conta que toda vez que ela abre a porta do apê tem a sensação aconchegante de ser abraçada por sua própria história. “A composição da nossa casa deve ser feita com calma e cuidado. É preciso ser honesto com sua história e seus gostos. Para mim, é sempre uma alegria voltar para casa e estar com a minha família. Tudo isto é um lar. O nosso lar”.

Onde encontrar

PEÇAS INSPIRADAS NESSA HISTÓRIA

Fotos por Alessandro Guimarães

Deixe seu comentário 6 Comentários

  1. Tudo muito lindo! Só senti falta de mostrarem cozinha e banheiro, são as partes que mais gosto de ver rs…

    Responder
    • Oi Michelle!
      Tudo bem? Puts, verdade. Dessa vez vamos ficar devendo, mas cada vez mais temos tentado fotografar os banheiros das casas tb. 🙂 obrigada pela sugestão. Beijos!

      Responder
  2. Olá! Gostei muito da colcha colorida. Será que é possível encontrar à venda?

    Responder
    • Oi, tudo bom?
      Ainda não conseguimos descobrir a loja da colcha, mas estamos tentando, rs. Beijos

      Responder
  3. Muito bonito. Faltou realmente a cozinha, creio que não fizeram expressamente (estava em obras?) e algumas fotos foram repetitivas. Tipo: quarto do casal com cama, detalhe cama, outro detalhe cama, parede do quarto da criança, detalhe da mesma parede, parede mais uma vez com móbile… ou desnecessárias (um armário, objetos sobre a mesa da sala de estar…). Sugiro que coloquem sempre um desenho da planta do lugar mostrado na postagem, ajuda na compreensão dos espaços. O Apartment Therapy as vezes publica como última foto do “tour” um desenho da planta/layout, rascunhado pelos moradores. #ficaadica Ótimo site.

    Responder
    • Oi Ana, tudo bom?
      Normalmente tentamos mostrar a casa toda, mas nem sempre é possível. Quanto às outras fotos, aproveitamos que estamos no mundo online para rechear a matéria com muitas imagens. Para nós é super importante mostrar os detalhes (nas paredes, na mesa de centro, etc) porque são eles que revelam um pouco mais da personalidade dos moradores. São fotos lindas, então não tem porque não usarmos. Infelizmente para nós não é viável desenhar a planta de todos os aptos, mas obrigada pela dica. Quem sabe um dia. Beijos

      Responder

Adoramos seus comentários! ❤️ Conte pra gente o que achou:

Categoria

Histórias

Tags