Arquitetura inteligente no Ed. Viadutos

Um apartamento criativo em um prédio icônico de São Paulo

Quem frequenta o centro de São Paulo certamente já parou para observar o Edifício Viadutos, uma preciosidade da arquitetura brasileira. Desenhado na década de 1950 por João Artacho Jurado, o prédio causou controvérsia na época de sua construção por conta da mistura irreverente de estilos e cores, mas atualmente é visto como um ícone da cidade. Para Gustavo Delonero, um dos sócios à frente do escritório Vão Arquitetura, morar no famoso endereço aconteceu meio por acaso – o edifício sempre chamou sua atenção, mas encontrar um imóvel à venda bem no período em que estava pensando em comprar um apê foi um golpe de sorte.

Pouco tempo depois de fechar negócio o arquiteto começou uma reforma intensa que levou seis meses ao todo. Antes do quebra-quebra os espaços ainda mantinham sua disposição original, porém certos detalhes haviam sido mudados, como os caixilhos que se abrem para o vão interno do prédio e alguns revestimentos. Depois de muitos esclarecimentos com o síndico e a comissão técnica do edifício, o morador pôde colocar em prática seu plano de remover todas as paredes internas que deixavam os cômodos apertados e escuros.

“Evidenciar a estrutura em concreto e as paredes de tijolos cerâmicos e restaurar os caixilhos antigos foram ações que valorizaram a memória do projeto original. As vigas soltas no espaço, por exemplo, desenham os locais onde as paredes foram retiradas”, Gustavo explica. Com apenas 46m² de área interna e mais 10m² de varanda, o apartamento pedia soluções que trouxessem mais amplitude aos ambientes, por isso ele optou por uma marcenaria suspensa entre a sala e o quarto, mantendo o piso verde sempre à mostra. O móvel de madeira tem dupla função, servindo como estante para livros de um lado e guarda-roupas do outro.

Por se tratar de um apê compacto, o arquiteto procurou utilizar o mínimo de materiais, evitando o excesso de informações. O mesmo vale para a decoração, com poucos móveis e objetos – obras criadas por amigos artistas plásticos ajudam a povoar o lugar, como as antenas de Henrique César de Oliveira próximo ao pilar e os tijolos assinados por Héctor Zamora. Sem bloqueios visuais, o apartamento deixa a paisagem do centro sempre à vista, como se ela também fizesse parte da casa.

3 Ideias bacanas na arquitetura do apê

* O mesmo piso em todos os espaços: Além de ser colorido, o que já o torna mais interessante, o piso de epóxi foi uma escolha prática do morador. “É um piso de fácil limpeza, impermeável e agradável de pisar, o que possibilita seu uso nas áreas molhadas, como banheiro e varanda, e nas áreas sociais onde costumo ficar descalço. Além disso, ele permitiu a uniformização em todas os ambientes”, Gustavo diz.

* Bancada de concreto: A bancada que ocupa a parede da cozinha também concentra outras funções, como um tanque e uma cuba menor que atende ao banheiro, reunindo as atividades de três cômodos (e as instalações hidráulicas) em um eixo só.

* Móveis suspensos trazem leveza: Além do armário com dupla face que não encosta no piso, a mesa de refeições também fica suspensa, trazendo uma sensação de leveza ao espaço. Além disso, ela facilita a limpeza no dia a dia, já que não possui pés atrapalhando o caminho.

Onde encontrar

PEÇAS INSPIRADAS NESSA HISTÓRIA

Fotos por Rafaela Paoli

Deixe seu comentário 5 Comentários

  1. Muito massa,adorei!

    Responder
  2. Sensacional!!!!!!

    Responder
  3. Genial o aproveitamento dos espaços, o conforto e tranquilidade que inspiram e harmonizam. Muito bacana!! Parabéns meu filho amado!!

    Responder
  4. Qual empresa executou o piso epóxi?

    Responder
    • Oi Jéssica, tudo bom?
      O morador nos passou que o nome da empresa é RX Pintura. Obrigada, Beijos

      Responder

Adoramos seus comentários! ❤️ Conte pra gente o que achou:

Categoria

Decore

Tags