Caçadores de relíquias | 4 boas ideias

Um apê colorido decorado com móveis vintage e muitas plantas

A gente escreveu essa matéria com a SUVINIL, nossa maior referência quando o assunto é cor na decoração. Juntos, acreditamos que cada história tem uma cor e cada cor tem uma história, e é essa combinação que transforma um ambiente em um verdadeiro lar. Por isso, nós iremos compartilhar aqui no blog casas que inspiram pelas suas cores. Fica aqui com a gente para acompanhar essa história de perto.

As cores são grandes aliadas no apartamento do Lucas e do Renato. Somadas a peças vintage que os moradores tanto amam e a uma vasta coleção de plantas que inclui até espécies raras, elas ajudam a definir a atmosfera de cada espaço. O azul escuro deixa a sala mais sóbria, o verde traz um clima de floresta ao escritório e o amarelo garante calor ao quarto. A decoração como um todo acontece de forma intuitiva, sem se prender a tendências passageiras, mas se repararmos bem, esse lar traduz muitos dos desejos atuais: a proximidade com a natureza; tons e acabamentos que trazem aconchego; a valorização de itens antigos e a forte busca por identidade – dentro e fora de casa. Quer saber como as cores colaboram para tudo isso? Então veja ideias:

1. Ponto de partida: Não sabe direito como escolher que cores usar na decoração da casa? Uma boa dica é eleger um elemento como inspiração. Ou seja, um ponto de partida. No caso de Lucas e Renato, essa peça foi o tapete da sala, com tons de azul, mostarda e terracota. Assim os moradores se guiaram para definir o restante do cômodo. O mesmo aconteceu no escritório, onde um segundo tapete também serviu como base para a paleta.

2. Meia parede na horizontal: Pintar metade da parede na vertical com uma cor e deixar o restante branco já virou uma solução bastante usada em casas e até espaços comerciais, mas o casal quis fazer um pouco diferente e preferiu dividir a parede do escritório em 2 na horizontal. A metade onde ficam os discos e plantas foi pintada com a cor Lagoa Do Pantanal, da Suvinil; já a outra metade, onde está a mesa de trabalho, permaneceu branca. Assim foi possível delimitar usos dentro do mesmo local.

3. Cor emoldurando a cabeceira: Desde o início, a ideia de Lucas era trazer calor ao quarto. Por isso ele optou por materiais naturais, como a cama de madeira com cabeceira ripada. Porém, com os móveis e acessórios já no espaço, ele sentiu que faltava alguma coisa para arrematar, então decidiu pintar a parede atrás da cama com o tom Quentão, a cor de 2019 da Suvinil. Além de destacar as peças do mobiliário, a cor remete à natureza de forma diferente do verde: evocando a terra.

4. Fundo azul: Na sala do apartamento, onde fica a maior parte das peças do casal, a cor da parede precisava ser menos chamativa, já que o ambiente tem bastante informação: plantas, quadros, objetos, móveis vintage, tapete estampado e outros tesouros. Foi pensando nisso que os moradores chegaram ao tom de azul escuro, que também ajuda a trazer aconchego. Nossa sugestão é a cor Oceano Profundo, da Suvinil.

Fotos por Maura Mello

Adoramos seus comentários! ❤️ Conte pra gente o que achou:

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.


COMENTÁRIOS # 2

  1. Meninas, na dica n. 2, acho que os termos vertical e horizontal estão trocados, não?

    Responder
    • Oi, tudo bom?
      Não estão trocados não, rs. Consideramos a divisão da parede horizontalmente. Ela como um todo está dividida na horizontal: de um lado branco, de um lado verde.

      Responder

NOS VEMOS NO INSTAGRAM
@historiasdecasa