Estilos cruzados | Capítulo 2

O industrial, o escandinavo e o vintage se encontram nesse apê

Integração total. Esse era o principal desejo da diretora de arte Gizele Muller e do diretor de fotografia Alberto La Salvia na reforma de seu apartamento. Se a intenção dos moradores era fazer com que o imóvel parecesse maior, então o objetivo foi alcançado com louvor – ninguém diz que o apê tem 80m², pois os ambientes são espaçosos e bem resolvidos. * Se você perdeu o Capítulo 1, clica AQUI para ler a primeira parte da matéria. 

O casal veio do Rio Grande do Sul e costuma hospedar amigos e familiares de vez em quando, por isso era importante que tivesse uma área pensada para os convidados. Foi assim que o closet se transformou em um quarto de hóspedes: “A bicama fica embaixo da nossa cama. Assim quando recebemos alguém é só fechar uma cortina e a porta de vidro”, eles explicam. O guarda-roupa com portas de madeira também cumpre a função de divisória, criando um corredor de passagem às suas costas. “O armário é sempre um problema, pois é um bloco grande, porém necessário. Usamos a peça como divisória para adequá-la ao apartamento sem comprometer o projeto”, Gizele completa.

No quarto, a porta de serralheria e vidro foi uma das primeiras coisas que a moradora quis e o resultado ficou bem do jeito que ela pensava. “Desde o início do projeto eu imaginei essa porta, acho que é uma divisória leve e um detalhe estético lindo”, ela fala. Os tons neutros da decoração também foram uma escolha de Gizele, já que ela prefere economizar nas cores para abusar de texturas, como os tricôs. Na parede atrás da cama, uma peça especial: o painel de macramê feito por uma amiga.

Espaçoso, convidativo e repleto de elementos únicos, o banheiro do apartamento é um capítulo à parte. Para começar, ele pode funcionar como sala de banho ou lavabo, pois possui duas pias – então basta fechar uma das portas para isolar a área mais íntima. A banheira vitoriana com hidromassagem, a cuba comprada em uma demolidora, os metais banhados no tom cobre e as luminárias pendentes criam uma atmosfera antiguinha e muito charmosa. “Eu queria um boxe grande, pois sempre voltamos muito cansados dos sets de filmagem e um bom banho é essencial para o relaxamento”, Gizele diz.

A arquitetura e as soluções do apartamento de Gizele e Alberto são fantásticas, mas é o conjunto de pequenas coisas que traz vida à casa. São livros, lembranças, fotografias, plantas, cristais, vinhos… eles se cercaram de tudo o que os faz feliz, e é isso o que transforma o apê em um lar como nenhum outro.

Onde encontrar

PEÇAS INSPIRADAS NESSA HISTÓRIA

Fotos por Alessandro Guimarães

Deixe seu comentário 5 Comentários

  1. Mas gente, quanta belezura!!! Estou aqui nesse processo delicioso de construção do meu cantinho industrial, escandinavo, vintage. Esse aqui é pura inspiração.

    Responder
    • Oi Ruth, tudo bom?
      Que máximo que você está montando uma casinha com esse clima. Acho que o apê da Gizele é mesmo uma ótima referência!!!
      Beijão e boa sorte

      Responder
  2. Amei Gi, é a tua cara muito aconchegante

    Responder
  3. Incrível esse apartamento!!! Um dos mais bacanas que vi aqui no Histórias de Casa. Aliás , que site sensacional!!!! Sou muito fã! Parabéns!!!! 😉

    Responder
    • Oi Daniel, tudo bom?
      Oba!!! Que alegria esse seu comentário. 🙂 Muito obrigada por acompanhar o blog!
      Se você gostou desse apê, talvez curta o da semana que vem. É bem industrial, no Copan. Beijos

      Responder

Adoramos seus comentários! ❤️ Conte pra gente o que achou:

Categoria

Histórias

Tags