Um grande achado | Capítulo 1

Loft em Portugal com uma decoração autêntica e arquitetura surpreendente

O apartamento da diretora criativa Mariana Tomé Ribeiro é uma peça rara. Localizado no Porto, uma das cidades mais charmosas de Portugal, o apê tem uma arquitetura única e uma decoração tão interessante quanto. “Tenho um estilo muito próprio e não gosto de objetos comuns, por isso fui garimpando as peças isoladamente e em lojas diferentes, de forma a criar algo mais autêntico e pessoal”, ela fala. Com ambientes bem abertos e espaço de sobra para receber os amigos, o lar de Mariana é tudo, menos monótono.

A moradora conheceu o apartamento há cerca de dois anos, e a primeira impressão não desapontou. Aliás, ela diz que foi amor à primeira vista mesmo. A amplitude, a ausência de divisões entre os cômodos e a luz natural vinda da claraboia central despertaram sua atenção. O apê tinha tudo para se tornar seu loft dos sonhos, faltava apenas mobiliar. Reforma pesada não houve, pois os espaços estavam prontos para receber novas histórias, então Mariana só precisou espalhar sua personalidade por cada canto da casa – e isso ela soube fazer como ninguém.

A amplitude é o maior diferencial do loft e Mariana ama essa flexibilidade, porém também foi desafiador montar os ambientes em uma planta sem limitações, por isso ela buscou conselhos de amigos arquitetos e decoradores na hora de definir a organização do espaço. A cozinha, por exemplo, ocupa o meio da casa: “Faz com que quase não pareça uma cozinha, e isso é uma das coisas que mais gosto nela”, a moradora conta. Apesar de adorar cozinhar, Mariana tem uma rotina corrida que não permite grandes aventuras culinárias no dia a dia, mas mesmo assim a área é muito bem aproveitada em dias de encontros com os amigos. “Pratos típicos não são o meu forte. Prefiro comida mais simples e clean, mas não resisto a uma carne assada com batatas e arroz de forno”, ela brinca.

Na arquitetura Mariana gosta de madeira e cor, no entanto a estrutura original do apartamento em branco a fez apostar em tons mais quentes somente no mobiliário. O sofá verde é um dos itens queridinhos, porque foi comprado com seu melhor amigo, mas uma das peças que a moradora mais gosta é o skate de espelho, vindo de um trabalho feito por ela há muitos anos para uma exposição. “Não vivo sem ele, é dos únicos objetos que não consigo deixar para trás”.

Ao invés de abarrotar o apartamento com muitos móveis e coisas, Mariana prefere viver com poucas e boas peças, deixando alguns espaços vazios – assim a vida se encarrega de ocupá-los com pessoas. A arquitetura e a decoração da casa favorecem esse convívio e a deixam propícia para receber bem. “O loft permite que meus convidados estejam sempre no mesmo ambiente, e me dá flexibilidade no número de pessoas que posso convidar”, ela diz. Nos momentos a sós ou nos momentos de festa, o apê é sempre o lugar perfeito. * Ei, quer conhecer o restante da casa? Então fique de olho no Capítulo 2.

Fotos por Alessandro Guimarães

CONTINUA

Onde Encontrar

Peças inspiradas nessa história

Adoramos seus comentários! ❤️ Conte pra gente o que achou:

NOS VEMOS NO INSTAGRAM
@historiasdecasa