Viver e trabalhar em 40m²

Como um casal otimizou ao máximo seu apartamento pequeno

Muitas pessoas achariam difícil viver em um apartamento de 40m², mas o casal de designers gráficos Hannah e Pedro conseguiu não apenas criar seu lar nesse espaço, mas também montar ali o escritório de dois negócios diferentes, a Mini Editora e o estúdio de design Arquivo. Ter que acomodar tantas funções em um lugar tão compacto trouxe um desafio: abrir mão de itens supérfluos para focar somente no essencial. E para eles, a lista de coisas essenciais inclui muitos e muitos livros, materiais de trabalho, dois gatos e peças com valor afetivo. Tudo organizado para que fosse possível morar e trabalhar no mesmo local com o máximo conforto.

“Quando a gente se mudou, nós já trabalhávamos em casa, então desde o começo pensamos no espaço para que trabalhar fosse tão confortável quanto morar e as duas funções não se misturassem tanto, apesar de dividirem o mesmo ambiente. Por isso, ter duas mesas era uma premissa muito importante”, Hannah explica. Antes de definir a disposição dos móveis no layout, o casal precisou solucionar alguns probleminhas do imóvel, como o piso antigo que eles não curtiam. No geral, o apartamento estava bem detonado, mas Hannah e Pedro não podiam gastar muito para reformá-lo – mesmo porque é alugado – então a saída foi recorrer a ideias de baixo custo.

Apesar de não trabalharem na área, os moradores estudaram arquitetura, então tinham algumas cartas na manga para a transformação do apê. “Vimos que com poucos toques daria para melhorá-lo, já que a luz aqui é muito boa e os caixilhos de madeira originais são bonitos”, contam. A primeira coisa que fizeram foi pintar o piso antigo de cerâmica com tinta epóxi cinza, e a diferença foi gritante – mesmo sem obra, o apartamento já ganhou outra cara. “Depois fomos buscando soluções baratas e de faça você mesmo para complementar os poucos móveis que eu trouxe do meu endereço anterior. E mexemos nos detalhes também, trocamos espelhinhos de tomada, lustres… essas coisas que parecem pequenas, mas mudam muito o aspecto da casa”, Hannah completa.

As paixões do casal que se espalham pela decoração estão diretamente relacionadas com seu trabalho, então é até difícil separar uma coisa da outra. Os objetos, livros, cartazes e materiais de arte (como canetas, réguas e papéis), acabam virando parte da casa também, e reforçam quem os moradores são e no que acreditam. A parede de quadros, por exemplo, é resultado de uma coleção que não para de crescer. Tem obras de amigos, trabalhos autorais feitos pelo Arquivo ou pela Mini Editora, cartazes trocados com outros editores independentes em feiras, coisas compradas e até um manuscrito com o nome Hannah em japonês que foi presente de seu pai.

4 ideias de decoração de baixo custo

* Mesa de trabalho feita de porta e cavaletes: O casal precisava de uma grande mesa para trabalhar e espalhar seus materiais, como pranchetas, base de refile, computadores… por isso eles montaram um móvel usando uma porta de pinus comprada pronta e cavaletes coloridos como base. Por ser feita com itens soltos e leves, a peça é bem versátil. “Em dias especiais, ela pode se transformar em mesa de jantar e acomodar mais pessoas; ou em dias de festa, pode ser desmontada facilmente, abrindo mais espaço de convivência na sala”, explicam.

* Piso pintado com tinta epóxi: Um dos grandes dramas de quem mora de aluguel é que nem sempre o revestimento escolhido para o piso é algo bacana. Os designers driblaram esse empecilho pintando a cerâmica original com tinta epóxi cinza, e assim mudando a cara do apê sem precisar quebrar nada ou gastar muito.

* Estante de cremalheira com caixas plásticas: Essa solução veio para resolver de vez o problema de armazenamento do casal. Em uma das paredes da sala, eles montaram uma estante usando cremalheiras, tábuas de pinus e caixotes que servem como gavetas, escondendo itens de trabalho. “Aquele espaço que aparentemente não servia para muita coisa, nos permitiu ampliar a quantidade de prateleiras que já tinha ficado pouca para tanto livro e materiais”, dizem.

* Luminárias japonesas: Hannah e Pedro também destacariam entre suas ideias preferidas os lustres japoneses de papel, que são baratos, fáceis de instalar e podem ser levados para outros endereços no futuro sem complicação.

Fotos por Isadora Fabian, do Registro de Dia a Dia

ONDE ENCONTRAR

PEÇAS INSPIRADAS NESSA HISTÓRIA

Adoramos seus comentários! ❤️ Conte pra gente o que achou:

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.


COMENTÁRIOS # 11

  1. De onde são as caminhas dos gatos que ficam embaixo das cadeiras?

    Responder
  2. A tinta do piso pode ser removida? Foi necessária autorização do proprietário?

    Responder
    • Oi Yasmin, tudo bom?
      Na maioria dos casos é possível remover a tinta, mas se o piso original tiver alguma textura, fica mais complicado. Nossa dica seria testar em um pequeno pedaço do piso e remover, para ver como se comporta e se não estraga o acabamento. Para intervenções desse tipo, é sempre importante pedir autorização do proprietário, mesmo que a tinta saia. Assim você evita problemas no futuro. Beijos

      Responder
  3. pôxa, achei que iam mostrar o resto do apê…quarto e cozinha e banheiro….adorei o apezinho…muito bonitinho…

    Responder
    • Também queria saber como ficou a disposição da cozinha e do banheiro

      Responder
    • Oi Gaspar, tudo bom?
      Verdade! Dessa vez vamos ficar devendo o restante dos espaços. 🙁
      Acabou que não fotografamos tudo no dia…

      Responder
  4. Amei! Super aconchegante! E os livros separados por cor?!!!

    Responder
  5. Excelente sitio, saludo desde Colombia!!!

    Responder

NOS VEMOS NO INSTAGRAM
@historiasdecasa