Estilo inconfundível | Capítulo 2

Uma visita ao universo criativo da designer Ana Strumpf

Ana mudou de endereço há um tempo e agora vive em um apartamento ainda mais interessante do que o anterior, mas seu estilo permanece o mesmo: criatividade pura. “Eu adoro misturar épocas, cores, texturas… porém sempre em harmonia. Não é uma coisa tão fácil. A gente vai cada vez mais refinando, amadurecendo… hoje em dia, eu não consigo mais ter em casa ou nas roupas muita estampa ou cor nas peças maiores, então deixo isso para os acessórios e obras. Acho que é um estilo que talvez pudesse chamar de lazy chic”, ela conta. Toda essa mistura ajuda a criar um lar cheio de histórias e aconchego para ela, o marido Dennison e os dois filhos.

Tanto Ana quanto Dennison preferem não trabalhar em casa para poder separar bem as coisas, porém de vez em quando eles precisam de uma base para responder e-mails ou resolver algo, então uma saleta livre foi transformada em home office com a colocação de prateleiras e uma bancada para os computadores. As portas de serralheria ficam quase sempre abertas, mas estão ali para os momentos em que é preciso mais privacidade. Nesse espaço, a cama de ferro é uma peça querida da moradora, pois a acompanha há anos. O móvel serve como sofá no dia a dia e acomoda visitas quando o casal hospeda amigos.

O quarto do casal no apartamento antigo tinha um papel de parede com bastante informação – criado por Ana para a marca branco. – mas nessa nova versão do cômodo ela quis variar e seguir uma linha mais calma, só que ainda assim alegre. Foi aí que veio a inspiração para usar o papel de parede com degradê amarelo. “O quadro sobre a cama na verdade é um lenço de seda, uma edição do pintor americano Jonas Wood. Antes ele ficava em uma parede amarela no hall, e dava certo, então acabei migrando a ideia”, ela diz. A pequena galeria de quadros puxados para o azul aconteceu meio por coincidência, pois foram as obras que sobraram das outras composições feitas na sala, e acabou ficando bem bonita.

Desde cedo Ana ensinou os filhos a respeitar e manter a organização do apê, então a brincadeira fica mais concentrada nos quartos mesmo. “Às vezes eu libero a sala e vira uma festa, mas depois arrumamos tudo. Eu não tenho vocação para ter uma casa que é uma extensão do quarto dos meus filhos. Eles têm o espaço deles e todo mundo, assim como eu, sabe que se bagunçou, tem que arrumar”, explica. Na decoração, a designer também procurou aproveitar a maioria das peças, como o móvel dos brinquedos, as prateleiras e a poltrona, onde o pai senta com os meninos todos os dias para o momento de leitura. As camas são novas, pois substituem os antigos berços, e três das quatro paredes exibem papéis em preto e branco criados por Ana.

A nova fase da família vem acompanhada de muitas alegrias e uma vivência ainda mais próxima. Ana diz que sempre guarda boas lembranças das casas em que morou, mas sem saudosismo – principalmente quando a casa nova é tão bacana assim. “Estamos bem caseiros… isso mudou bastante. Não que eu não fosse caseira antes, mas cada vez mais estou gostando muito de ficar em casa. Usufruindo os espaços, curtindo os momentos bons, as risadas, as broncas… enfim, nossa vida”.

Fotos por Maura Mello

Adoramos seus comentários! ❤️ Conte pra gente o que achou:

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.


COMENTÁRIOS # 3

  1. Adorei o estilo, especialmente do quarto das crianças – bonito e prático. Gostaria de saber mais sobre a estante com gavetas-caixas? Vende pronta em algum lugar ou é um projeto da moradora.

    Responder
    • Oi Fernanda, tudo bom?
      Somos fãs dessa casa. A moradora viveu um tempo em NY e trouxe o móvel de lá, é da Ikea. =/
      Beijos

      Responder
  2. extraordinário

    Responder

NOS VEMOS NO INSTAGRAM
@historiasdecasa