Sorte grande | Capítulo 1

O feliz encontro entre uma família e sua casa dos sonhos

Uma casa e todas as memórias que ela guarda não podem ser resumidas de uma vez só, então por aqui fazemos diferente. Ao invés de concentrar todos os detalhes e fotos em uma única matéria, criamos pequenos capítulos para que você possa curtir essa visita durante vários dias. É só acompanhar a ordem pelo título dos posts e apreciar o passeio sem se preocupar com o relógio. 

Faz pouco tempo que a publicitária Ana Paula e o fotógrafo Tintin se mudaram para um sobrado charmoso com suas filhas, mas a família já se sente em casa desde o primeiro dia. Antes eles moravam em um apartamento espaçoso, com uma vista linda e muitas comodidades no prédio, então a princípio Ana ficou na dúvida se estava tomando a decisão certa ou não, porém o destino logo deu sua benção. “Eu contei para um amigo que estava colocando o apê à venda e ele respondeu na sequência: e eu achei a casa onde você vai morar”, ela lembra. Curioso para conhecer o lugar, o casal não perdeu tempo e agendou uma visita. “Eu só vi essa casa. Entrei aqui e não tive dúvida de que era para cá que nós viríamos”, completa.

No fundo, Ana sempre preferiu casa ao invés de apartamento, mas o sonho levou alguns anos para sair do papel. “Agora acho que deveria ter feito isso antes, pelas nossas filhas. Em apê as crianças vivem na bolha do condomínio, se relacionando com outras crianças exatamente iguais a elas. Vida de casa tem vizinhança, tem pessoas de outras idades, com outras experiências, muito mais plurais. Além disso, nossa casa tem bicho, planta, uma hera que avança para o vizinho do lado… as coisas parecem que têm mais vida e a gente tem que cuidar mais – o que também significa curtir mais”, ela fala.

A energia da casa é tão positiva que os antigos donos acabaram virando novos amigos da família. E para completar a boa sorte, o estilo deles coincide com as referências de Ana e Tintin, então o casal não precisou fazer grandes alterações na estrutura – bastou pintar, restaurar o piso e instalar estantes aqui e ali. “A construção me encantou porque ela tem um tamanho ótimo e é toda integrada. De onde estamos conseguimos ver o que está acontecendo em todo o espaço”, a moradora conta. Bem no meio da sala, uma claraboia garante luz natural abundante em todos os cantos, e isso torna o lugar ainda mais apaixonante.

Já que uma das maiores vantagens do novo endereço era ter uma área externa, Ana tratou de aproveitar esse pretexto para deixar sua paixão por plantas falar mais alto – uma paixão recente, alimentada pelo novo jardim. Com a ajuda da amiga Tati Abreu, da marca Os Ferreiros, ela escolheu diferentes espécies para compor sua selva particular, inclusive no lado de dentro da casa: pata-de-elefante, costela-de-adão, uma samambaia gigante… Complementando essa onda, a cor verde também foi inserida em alguns pontos, como na tinta de lousa. Além disso, Ana quis deixar à mão tudo o que a família mais ama – os livros, os discos e os instrumentos. Já as paredes servem para pendurar peças especiais, com memórias e histórias de sobra.

Os móveis da casa também não estão ali apenas para cumprir uma função. A grande maioria tem um valor afetivo, como a estante de madeira na sala – herança da avó de uma amiga muito querida de Ana. “Ela me deixou com essa peça para tomar conta. É um xodó, nela guardo copos e taças que foram de minha avó, toalhas de mesa que ganhei da minha mãe e da minha sogra, além de louças e talheres garimpados durante a vida”, fala. Segundo a moradora, seu lar é pensado para acolher quem vive nele e todo mundo que chega para visitar, então esses pequenos detalhes fazem a diferença.

Para completar essa decoração tão cheia de vida, algumas lembranças trazidas de viagens se espalham pelos cômodos: um pano do Oriente Médio; livros; um enfeite comprado em um brechó em Nova York; a coleção de bonequinhos de um mercado de pulgas em Berlim; um jogo de travessas da Confeitaria Colombo, no Rio de Janeiro… Logo na entrada da casa, a carranca africana vinda da Guiné foi arrematada em um leilão por uma grande amiga da moradora, então é outro xodó.

Agora que a família vive em uma casa com cozinha integrada, jardim e muitas plantas, o dia a dia ficou ainda mais gostoso. “A gente pegou amor pelo hábito de cozinhar para cada amigo que vem conhecer a casa nova. Como ela é toda interligada, nos conectamos naturalmente. Fora isso tem a novidade, né? Todo mundo junto desbravando o quintal, as escadas, a feira na esquina… Até a Céu e a Mia, nossa cachorra e nossa gata, estão muito felizes. Nessa folia de mudança, até compramos um telescópio para ver a lua na laje. Tudo tem sido uma festa”, eles contam. * Amou essa história? Amanhã tem mais no Capitulo 2.

Fotos por Maura Mello

CONTINUA

Onde Encontrar

Peças inspiradas nessa história

Adoramos seus comentários! ❤️ Conte pra gente o que achou:

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.


COMENTÁRIOS # 3

  1. Um suspiro para cada fotografia, um encanto,para cada comodo!

    Responder
  2. Casa mais linda da vida !!!!!!

    Responder

NOS VEMOS NO INSTAGRAM
@historiasdecasa